Seu filho não gosta de Matemática? Temos 5 dicas!

0
162

Por muito tempo a Matemática assombrou a vida dos estudantes. Especialmente até o século passado, a disciplina causava medo, raiva e aversão e reprovava muita gente!

Mas, felizmente, a partir de 1997, no Brasil, essa realidade vem mudando pouco a pouco, graças ao Parâmetro Curricular Nacional (PNC), fruto do movimento Educação Matemática.

Esse movimento foi iniciado por matemáticos do mundo inteiro, ainda na década de 1970, com o objetivo de questionar o modelo tradicional de ensino. Para isso, eles elaboraram outras soluções, técnicas e métodos de avaliação – em diálogo com a psicopedagogia – bem mais adequados para a realidade dos alunos.

Atualmente, novas abordagens para a Matemática são bastante estimuladas. A ideia principal é de que os conteúdos trabalhados em sala de aula realmente façam sentido no dia a dia das crianças e dos jovens. Ou seja, a disciplina deixa de ser apenas um conjunto de regras e passa a ser um saber que brota de questões cotidianas e que, por isso mesmo, é aplicável nas diversas situações.

Segundo Marilda de Souza, professora de Matemática do Colégio Positivo – Ângelo Sampaio, assim como a escola e os professores, os pais têm papel fundamental nesse trabalho de desmistificar a Matemática. Confira, a seguir, algumas dicas de como ajudar seu filho a mudar a maneira de se relacionar com a disciplina.

1) Torne o aprendizado divertido: charadas, enigmas e brincadeiras que exploram contextos matemáticos são estratégias eficazes para despertar nas crianças e jovens o interesse pelo aprendizado.

2) Permaneça ao lado dele: compartilhar descobertas é importante. Ao participar dos aprendizados de seu filho, você transmitirá confiança a ele e ficará surpreso com sua capacidade de elaborar estratégias.

3) Permita-o criar soluções: no dia a dia surgem muitos desafios. Peça a ajuda de seu filho na resolução de pequenos problemas que exigem raciocínio lógico. Oriente-o e dê autonomia para ele tomar decisões.

4) Explore as possibilidades do Lego: ele é um brinquedo, mas pode também ser um recurso pedagógico. O Lego contribui para o desenvolvimento da capacidade de discernir – o que tem tudo a ver com a Matemática.

5) Faça perguntas: as crianças gostam de ser desafiadas. Cultive o hábito de fazer questionamentos ao seu filho. Assim, ele é estimulado a pensar e a elaborar respostas inteligentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here