Formação humana é mais do que uma disciplina

0
165
Group of children playing with soap bubbles outdoors. Friends trying to catch the bubbles.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) foi criada em 1945, logo após a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações.

Atualmente, 193 países estão em busca de soluções para os problemas que desafiam a sociedade.

Quase tão antigo quanto à Unesco, o PEA-Unesco (Programa das Escolas Associadas da Unesco) é formado por escolas de todo o mundo (atualmente de 130 países) que se comprometem a atuar em busca de quatro objetivos principais: a aprendizagem intercultural, a adoção de atitudes para uma vida sustentável, a promoção de uma cultura de paz e o esclarecimento acerca do próprio funcionamento e importância das Nações Unidas.

Márcia Zappa, Assessora de Formação Humana e Empreendedora dos Anos Finais do Ensino Fundamental do CIPP (Centro de Inovação Pedagógica, Pesquisa e Desenvolvimento) do Colégio Positivo, comenta que há uma estreita ligação entre o programa da Unesco e as competências gerais descritas na Base Nacional Comum Curricular, que rege a educação no Brasil.

“Ela auxilia os professores na promoção de práticas educativas que visam ao autoconhecimento, ao autocuidado, ao desenvolvimento da autoestima e a uma ação consciente e responsável do indivíduo em relação à sociedade e ao meio ambiente”, completa.

Socioemocionais

Mas, antes mesmo de participar do PEA, o Colégio Positivo já incluía a formação humana dentro da educação.

A professora Márcia explica que por meio de atividades desenvolvidas na Educação Infantil até o Ensino Médio, as quais colocam o aluno como protagonista do processo, é que se busca levar os alunos a desenvolver um comportamento empreendedor e a um melhor conhecimento e domínio de suas habilidades socioemocionais.

Ela explica que o amadurecimento emocional e a aquisição de competências socioemocionais são estimulados de várias formas.

“Na Educação Infantil, elas são desenvolvidas por meio de projetos. No Ensino Fundamental e no Ensino Médio há aulas semanais que priorizam dinâmicas atrativas e reflexivas, envolvendo uma transversalidade com outras disciplinas como História, Língua Portuguesa, Oficina de Leitura e Redação e, no caso do Ensino Médio, com as disciplinas da área de Humanas”, diz.

No infantil 1, por exemplo, uma das disciplinas é O eu, o outro e o nós. No 3º ano do Ensino Fundamental, a Formação Humana é justamente uma das disciplinas da matriz curricular. Assim, como no Ensino Médio.

Pais envolvidos

Mas, como trabalhar a cultura da paz com uma criança, por exemplo? Márcia afirma que quando os alunos falam sobre suas emoções e ouvem o que os outros sentem e pensam, faz-se um exercício de empatia, ficando mais fácil compreender a si mesmo e ao outro.

Dessa forma, estimula-se o respeito, o acolhimento e a valorização da diversidade. Esses indivíduos serão mais atentos ao impacto de suas atitudes”, explica.

E isso em relação a si mesmos, em relação ao outro e ao meio em que vivem, tornando-se menos vulneráveis aos apelos de uma sociedade de consumo, por exemplo.

Além das crianças, a formação humana no Colégio Positivo também impacta aos pais. Como as aulas têm inúmeras discussões e questionamentos, acabam por sair da escola e “entrarem” em casa. “Muitos projetos envolvem uma participação direta da família, por exemplo ao se trabalhar a identidade, a alteridade e a memória”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here