8 coisas que seu filho aprende brincando

0
64

Criança saudável é aquela que brinca bastante. Quando falamos de uma infância plena e feliz, imediatamente lembramos de situações divertidas e prazerosas. Brincadeiras antigas, como esconde-esconde, amarelinha, pular corda e empinar pipa, e brincadeiras “modernas”, como jogar videogame (com moderação!), além de alegrar o dia, podem trazer muitos aprendizados. Veja alguns deles:

1 – Cultivar amizades

Brincar sozinho é possível e também divertido, mas ter alguém para compartilhar momentos de alegria é melhor. Brincadeiras em grupo, como queimada, twister e stop, criam um ambiente de muita criatividade. Deixe que seu filho se reúna periodicamente com os amigos para fortalecer amizades e expressar seu potencial nas relações.

2 – Ser autêntico

A espontaneidade é uma qualidade das crianças – a qual é desenvolvida quando elas estão brincando. Em uma partida de mímica, por exemplo, a criançada tem liberdade para expressar a maneira como vê o mundo. Várias outras brincadeiras permitem que os participantes gritem, chorem, deem risada, cantem… E que sejam eles mesmos.

3 – Cuidar da saúde

Andar de bicicleta, apostar corrida e brincar de cabo de guerra ou dança das cadeiras, entre outras atividades que mexem o corpo, são extremamente saudáveis. Quando a criança se movimenta, o organismo libera substâncias que regulam funções e auxiliam no crescimento. O próprio corpo aprende que os exercícios fazem bem e devem ser feitos com frequência.

4 – Lidar com as emoções

Durante uma atividade, seja ela qual for, a criança é apresentada a emoções conflitantes: medo, raiva, insegurança, ansiedade… Que oportunidade melhor ela teria para lidar com esses sentimentos do que uma boa brincadeira? Os jogos ensinam a viver a alegria de uma vitória e o desgosto de uma derrota de um jeito leve e despreocupado.

5 – Ser flexível

Ao longo da vida a gente vai perdendo esta característica evidente nas crianças: a flexibilidade. Não só o corpo mas também a mentalidade delas é muito maleável e receptiva. Quando estão brincando de futebol de botão ou detetive, por exemplo, os pequenos sabem que as regras do jogo podem ser redefinidas a qualquer momento – basta que todos concordem.

6 – Interagir com a diversidade

Passa-anel, batata-quente, corrida de três pernas… Há uma infinidade de jogos que colocam os participantes em contato entre si. Essa proximidade e interação é essencial para o crescimento afetivo e emocional das crianças. Além de aprender a respeitar a diferença – de aparências, comportamentos e opiniões –, elas trocam muitos conhecimentos.

7 – Se divertir sozinho

Não é necessário estar cercado de pessoas para se divertir. Aliás, as crianças têm que aprender também a ficar sozinhas. Nesses momentos, elas potencializam a criatividade e desenvolvem a independência emocional. Escrever, desenhar e jogar videogame são exemplos de brincadeiras ideais para serem desfrutadas na própria companhia.

8 – Inventar brincadeiras

As crianças sabem que qualquer coisa pode virar brinquedo: uma pedra, uma caixa de papelão, uma tampa de panela… A imaginação na infância é tão fértil que a vida se torna uma constante brincadeira. Quando a criança é bem orientada e liberada para manifestar essa criatividade, ela cresce com maior capacidade de enxergar a vida por um viés lúdico.

Os benefícios do brincar são incontáveis. É importante que os pais percebam que para cada faixa etária existe um tipo mais apropriado de atividade. O Colégio Positivo integra as brincadeiras em seu plano pedagógico como um importante elemento educativo e incentiva que as famílias valorizem esses momentos felizes a favor do desenvolvimento de seus filhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here